BRASIL: SÃO PAULO Itu PORTELA

A Casa da Portela situa-se nas cercanias do Córrego do Taboão; nada se sabe sobre ela.

Trata-se de um caso curioso em que a construção original, em taipa de pilão, foi encamisada por alvenaria de baixa qualidade.

Vista de dentro, uma série de detalhes revela sua primitiva condição, com detalhes que remetem a outras casas bandeiristas, como uma janela em piso superior que tem a mesma forma que as janelas do sótão do Padre Inácio.

Estudada e restaurada, certamente será mais um monumento a acrescentar ao patrimônio histórico e artístico de Itu, somando-se às muitas casas bandeiristas que fazem de Itu a cidade paulista com maior número de casas bandeiristas.

The Portela House is located close to the Taboão Stream; nothing is known about it.

It is a curious case in which the original construction, made from rammed earth, was encased in poor-quality masonry.

Seen from inside, a series of details reveal its primitive structure, including features that link it to other bandeirante houses, such as a window on the upper floor that is the same shape as the attic windows of the Padre Inácio House.

After being researched and restored it will undoubtedly be another monument to add to Itu’s historical and artistic heritage, alongside the many bandeirantes houses that make Itu the town with the most houses of this kind in the state of São Paulo.

Casa da Portela: vista dos fundos. Foto: Dalton Sala2005

Casa da Portela: vista dos fundos.       Foto: Dalton Sala 2005

Se abandonarmos a ideia de /casa bandeirista/ como um tipo ideal e buscamos entender a evolução de um partido arquitetônico ao longo de um espaço e de um tempo em que as condições econômicas foram paulatinamente se transformando, Itu é a cidade que possui mais casas que podem ser ligadas ao processo de expansão, reconhecimento e domínio do território que é vulgarmente conhecido como Ciclo das Bandeiras Paulistas.

Em função de vários momentos desse processo de estabelecimento – no Século XVI, o reconhecimento; no Século XVII, o domínio; no Século XVIII, a exploração das riquezas minerais e o comércio com as minas; no Século XIX, o açúcar e o café – a cidade de Itu e as terras circunvizinhas possuem grande número de fazendas, sendo que a maior parte está razoavelmente bem conservada.

Entre estas casas de fazenda estão o Rosário, a Portela, o Pau d’ Alho, Pirapitingui, Nossa Senhora da Conceição, Vassoural, Capoava, a Casa da Ponte, o núcleo antigo da Fazenda Concórdia, o barracão de serviço (hoje transformado em casa de hóspedes) da Fazenda Floresta, a Fazenda Piraí e a Fazenda da Serra, sem esquecer o Casarão Colonial no Largo de São Francisco, conhecido como Casa Imperial: todas elas, apesar da diversidade de condições de preservação (algumas sofreram intervenções radicais) podem ser vinculadas, em maior ou menor grau, ao partido bandeirista, confirmando um processo e não um modelo.

As terras onde hoje se encontra o município de Itu eram parte da Vila de Santana de Parnaíba, de onde saiu Domingos Fernandes, (filho de Suzana Dias e de Manoel Fernandes, irmão de André Fernandes e de Baltazar Fernandes) para erigir a Capela de Nossa Senhora da Candelária, nos campos de Pirapitingui, nos idos de 1610.

Por tradição, acredita-se que nestas terras, ou em suas cercanias, teria Nóbrega teria fundado a aldeia de Maniçoba, contemporânea da aldeia de Piratininga, anteriormente à fundação do Colégio de São Paulo.

Em 1657, Itu foi elevada a vila, e separou-se de Santana de Parnaíba; mas as duas cidades ficaram ligadas não só pela história, mas também pelo Anhembi e pelos caminhos que correm à sua margem.

Casa da Portela: detalhe de janela em seu interior. Foto: Dalton Sala2005

Casa da Portela: detalhe de janela em seu interior.       Foto: Dalton Sala 2005

Casa do Padre Inácio: detalhe de janela do sótão. Foto: Dalton Sala2007

Casa do Padre Inácio: detalhe de janela do sótão.       Foto: Dalton Sala 2007

Casa da Portela: detalhe de seu interior. Foto: Dalton Sala2005

Casa da Portela: detalhe de seu interior.       Foto: Dalton Sala 2005

Casa da Portela: taipa e alvenaria. Foto: Dalton Sala2005

Casa da Portela: taipa e alvenaria.       Foto: Dalton Sala 2005

Casa da Portela: detalhe do interior. Foto: Dalton Sala2005

Casa da Portela: detalhe do interior.       Foto: Dalton Sala 2005

Casa da Portela: detalhe do interior. Foto: Dalton Sala2005

Casa da Portela: detalhe do interior.       Foto: Dalton Sala 2005

baixar BR SP Itu PORTELA